NOTÍCIAS

   RSP+FORTALEZA- Seminário discute Assistência as PVHA.

Pela Melhoria da Politica de Aids de Fortaleza

07/07/2019  12:39:46

 

Rede de solidariedade positiva realizou neste sábado (6) Seminário que trouxe mais uma vez para discussão Assistência as Pessoas com HIV de Fortaleza Em um espaço aberto o Evento aconteceu em parceria com o Fórum do Movimento social de Luta contra Aids  e com o apoio Logístico da SMS- Secretaria Municipal de saúde da prefeitura de Fortaleza, as discussões aconteceram para que o Movimento Aids reapresentasse  as demandas no sentido de que cada vez mais reorganize os serviços, fortalecendo a politica de Aids e melhorando a Assistência as Pessoas atendidas nos 09 serviços municipais do município.

                

Para falar da Assistência as PVHA a fala foi do Coordenador da RNP Vando Oliveira, que iniciou a fala Lamentando a Ausência no Evento  da SESA- Secretaria de saúde do Estado que desde o inicio da Atual gestão do Dr. Cabeto não reconhece o Movimento e tem se negado a Receber as Pautas da Aids do estado. Vando Pontuou problemas dos SAE/ SAI pela sua improvisação desde seu espaço físico, Consultas, exames, e a logística da dispensação dos medicamentos que precisa ser rediscutido entre Gestão, Serviços e o Movimento sugerindo a volta urgente das Reuniões de Assistência como já foi uma agenda conjunta trimestral do então programa do Município Cobrou também a promessa do prefeito Roberto Claudio de uma agenda com o Movimento para discutir o Passe Livre essa pauta tem mais de 15 anos e que só foi oferecido nos últimos 04 anos 1.000 (Mil Bilhete Único) com 30 passagens Mês.

                                     

Marcos Paiva, Coordenador da Área Técnica da Prefeitura fez o contraponto reconhecendo as demandas que são legitimas do movimento e que a Área técnica tem se colocado sempre a disposição para da às respostas recebidas pelo comprometimento da equipe, Informou que a reunião da Assistência deve ser retomada até inicio de agosto, e que há interesse por parte da gestão na descentralização do serviço através das policlínicas do Hospital da mulher com a inauguração prevista para o mês de setembro bem como as policlínicas do Jóquei, e Passaré, as reformas já estão acontecendo, O possível atendimento na atenção básica. O SAE no hospital da mulher deverá atender a todos e não só mulher finalizou o coordenador da Área técnica destacando o compromisso da equipe do GT/Aids da SESA.

 

Representando o Deputado Acrisio sena Fracirene que é psicóloga e falou que o espaço não é desconhecido, pois sempre trabalhou em CAPS onde sempre esteve recebendo pessoas vivendo com hiv/aids, “falar de saúde é também falar de saúde mental” destacou a frente parlamentar estadual, na Assembleia lembrando que há uma agenda do Deputado Acrisio para a próxima quarta-feira 10 de julho para falar das demandas da ultima reunião entre o deputado e o Movimento.

                                   

O Conselheiro Estadual de saúde pelas patologias no CESAU Otavio Vasconcelos  voltou a falar do grande problema que tem sido a gestão do atual secretário de saúde do estado.  Desparrou o  conselheiro que a  SESA hoje é apenas um escritório particular do Secretário.

                            

O Fórum do Movimento social de Luta contra Aids comandou a segunda Mesa do seminário,  Representante das Instituições Pastoral da Aids, Jaqueline Sampaio falou do trabalho que vem desenvolvendo desde a criação do Centro de convivência Madre Regina, e da contribuição da pastoral as PVHA apesar das grandes dificuldades dos últimos tempos. O Grupo de resistência Asa Branca na Pessoa de um dos seus fundadores Ferreira Costa Neto Também fundador da RNP fez um resgate histórico das Lutas do movimento LGBT, e das Pessoas vivendo com HIV no estado.

 

 Ravier/ Carlos – representantes da Casa de Andaluzia. Temos cursos para mulheres e trans., temos o trabalho de testes rápidos, para que os jovens possam estar fazendo estes testes e saibam seu diagnóstico, para que não cheguem à unidade de saúde com um diagnóstico tardio, trabalhamos diretamente em escolas, associações, centros evangélicos.

Levando a informação e o teste até os jovens, começaram com palestras nessas escolas, para ajudar os jovens que continuam sendo uma população onde estão mais vulneráveis a se infectar com HIV, trazer para os movimentos pessoas soro discordante e hetero é uma fala bastante pertinente do jovem Carlos ao agradecer Marcos Paiva pela disponibilidade dos testes rápidos a Instituição.

                             

Anny Jackeline – e Credileuda Azevedo representante das Cidadãs Positiva –  estamos trabalhando as oficinas com mulheres, reunião mensal, falou das dificuldades do acolhimento das unidades de saúde para atendimento para nós mulheres vivendo com HIV AIDS. O MNCP surgiu em 2001 de um grupo de mulheres para trabalhar as especificidades de todas as mulheres, aqui no Ceará em 2002, quando Marlene e Méssia que participaram do primeiro curso em São Paulo, e temos um trabalho em parceria e  com apoio da  RNP+ e com todos os movimentos. Precisamos de um olhar mais sensível da gestão para nós mulheres Vivendo com HIV AIDS

Encerramento foi feito pelo coordenador da RSP+FORTALEZA Renê Herculano.agradecendo a pela discussão, participação de todos e pelo Conteúdo do Seminário.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios